sexta-feira, 29 de maio de 2009

Vejo comentários...

Vejo fotos...

Vejo frases...

...que a mim não se direcionam.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Em Casa.

Em casa a solidão, Rodeada pela companhia de varias incertezas
Que tornasse certeza, tão imediatas com uma simples palavra ou gesto,
Gesto “Percebido” deixado na clareza da palavra,
Hoje pergunto a ele.
Tu gostas de Café com Pão?
Não. . .Não. . . Prefiro Toddy Com Tapioca ;P

Por que foi esse o gesto percebido, a palavra escutada e ouvida também,
Mesmo que tenha ouvido pouco. Foi escutado o bastante, e foi ele que me tirou de casa.
A porta que tinha sido aberta a pouco. Menos de um mês, foi fechada.

A Porta, a de entrada e também a de saída. Mais é difícil achar ela na volta. Afinal o sertão da nossa solidão não é todo dia aberto, não é um canto legal pra se olhar a vida. Ele porém deixou, permitiu-se a sair da casa, mesmo com a porta aberta ele saiu, e encontrou distante o luzir de um farol, e foi até ele e apertou laço que já o prendia sem saber, não deu um nó, deu um laço fácil de desamarrar, não para ter distancia pra ir embora, e sim para o farol continuar iluminando a vida de outros.

E em casa ele pensa, e repensa por tudo que passou.