quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Final Ponto.

Uma vontade de chorar,

Um peito pesado,

Umas memórias que estão no passado,

Não quero tirar elas de lá. Hoje prefiro que apodreçam junto com aquele chá que hoje já me enjoa tanto, não lembro se é o de camomila ou de alecrim, talvez seja cedro ou capim santo, não seria erva doce? Não lembro! Mas, foi bem na hora que tomava um chá antes de um ensaio qualquer, que me veio à constatação. Silencio doe mais que palavras e olhe que estou falando de palavras cortantes, ásperas e frias, delicadas e sofridas. E esse é o fim de um novo começo. Seu filho ainda continua vivo, e hoje bem mais perigoso.


10:25 - 25/08/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário