domingo, 8 de janeiro de 2012

Passado que prende o Presente!

Uma Roupa velha? Uma foto que ficou guardada meio amarelada, sabe? Não, não, melhor uma pessoa que passou que acrescentou nossa historia, mas hoje pra quer trazer a tona.

Nossa cabeça ás vezes nos prende tanto ao passado que o presente passa sem ser percebido, e o futuro? Será essa prisão mental. Somos tão calculistas com umas coisas e com outras não pensamos, deixamos ai como aquele sapato que não cabe mais e fica apertando.

Trago algo do passado a tempo não faço, não escrevo pra lembrar o presente pra salvar o futuro. Que futuro?


-BrunoFaçanha -

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Quinta.

Ela quer que eu ganhe e minta, me fez falta. . . No futebol de quinta, ela nunca deixou de ir na yoga de terça. . .

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Criou uma atmosfera diferente, não parecia ser mais igual,

Antes de acontecer veio como um sonho bom, antes que a

Razão entrasse em campo, meu ser foi tomado por um

Lenitivo milagroso que até o momento continua como um mar calmo,

Agora o teu ombro é meu remanso e dele não quero sair.

Creio que hoje, nada me remete a medo,

Algumas palavras me foram ditas,

Resta agora saber o que vai acontecer, quero

Outorgar tudo que vejo de belo,

Lerdo sou, por não ver o futuro com um olhar

Intrigante e observador, que você me fez ter de volta,

Não quero ter pressa, mas também não quero ir devagar,

Ah, é bom saber dosar tudo, pois tudo em excesso é veneno.



09:25 - 20/08/2010.



Post duplo, para o dia que não teve noite...

Final Ponto.

Uma vontade de chorar,

Um peito pesado,

Umas memórias que estão no passado,

Não quero tirar elas de lá. Hoje prefiro que apodreçam junto com aquele chá que hoje já me enjoa tanto, não lembro se é o de camomila ou de alecrim, talvez seja cedro ou capim santo, não seria erva doce? Não lembro! Mas, foi bem na hora que tomava um chá antes de um ensaio qualquer, que me veio à constatação. Silencio doe mais que palavras e olhe que estou falando de palavras cortantes, ásperas e frias, delicadas e sofridas. E esse é o fim de um novo começo. Seu filho ainda continua vivo, e hoje bem mais perigoso.


10:25 - 25/08/2010

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Meu mundo.

O meu mundo quem manda sou eu, você entra e só tenta. . .Hoje, não mais.
Tem tantos mundos por ai, e você quer o meu, vire o mundo de outro pelo avesso, não o meu mais, não preciso estar presente para saber o que se passa na minha casa, uma de tantas.
Estava em um paralelo no momento que você passava, longe, a distancia ás vezes não é só física, meus olhos vêem mais, dó que consigo, ás vezes não preciso ver, o peito sente, e alguém do meu mundo me conta, já sabia. Se passou por ele queria que eu soubesse, eu soube. e vou viver, explodir as grades e voar. “Pelos dias de cão, muito obrigado, Pela frase feita, Por esculhambar meu coração Antiquado e careta. . .”

quarta-feira, 21 de julho de 2010

atenção, Tentação, ação, ter ação, dedicação, Tentação, tensão, Ceder-lhe a própria.

domingo, 27 de junho de 2010

Seu Filho Não Morreu.

Cheguei em casa e de um grito só disse a ela, que me olhava com aquele olhar que só uma mãe sabe fazer:
-Oi mamãe!!! aqui estou eu.
Depois de resfolegar um pouco. continuei:
-O seu filho 'ainda' não morreu.
ela já se unia, as lagrimas dele. depois de um longo silencio em meio de lagrimas ele disse a ultima frase e eles se calaram no meio de um abraço.
-Dizem até que nasci outra vez . . .

Inspirado na Musica "Cidade Grande" do Ave Sangria.